O partido do Brasil

Notícias

Nova política ficou velha cedo demais, e esquerda perdeu completamente o discurso, diz ACM Neto

“O resultado está aí: o Democratas saiu muito maior do que entrou. Tivemos aumento de 55% de candidatos. Trouxemos novos quadros. Esperamos consolidar e coroar isso em 2022”

ACM Neto

 

O presidente do Democratas, o prefeito de Salvador, ACM Neto, viu o partido avançar em 74% no número de prefeitos eleitos neste ano em relação a 2016. Foram 464 gestores escolhidos, 198 a mais do que no último pleito, o que coloca a sigla como a quinta que mais comanda municípios no país.

Neto atribui o resultado a um preparo da legenda, que investiu nas bases, e ao contexto político. Para ele, o eleitorado rejeitou radicalismos.

“A tal da nova política ficou velha muito rápido”, afirma. O prefeito, que fez seu sucessor em Salvador —Bruno Reis (Democratas), seu vice—, diz que seu objetivo é fazer do Democratas o partido mais relevante de 2022, mas não crava apoio a nenhum candidato.

Neto elogia o apresentador Luciano Huck e diz que a única certeza é que partido não embarcará em “extremos”. Apesar disso, o cacique do Democratas refuta a discussão sobre campos ideológicos. “É babaquice, é bobagem a gente estar nessa coisa de direita, de esquerda, de centro. O eleitor não está nem aí para isso.”

 

Confira a entrevista na íntegra ao jornal Folha de S. Paulo