O partido do Brasil

Notícias

Bruno Reis afirma que irá estimular vetores econômicos para acelerar geração de emprego

O candidato do Democratas à Prefeitura de Salvador, Bruno Reis, afirmou nesta quarta-feira (30) que irá estimular vetores de crescimento econômico para acelerar a geração de emprego e renda na capital baiana. A declaração foi dada durante entrevista para o programa Linha de Frente, do grupo Aratu, com transmissão pelas redes sociais. Durante sua participação, o postulante falou sobre propostas e ressaltou que pretende fazer uma campanha limpa e propositiva.

“Vamos estimular outros vetores de crescimento, como o turismo de bem-estar e saúde. Salvador vai se tornar um polo referência no Norte e Nordeste com a duplicação do Hospital Cárdio Pulmonar, com a ampliação do Aliança e do São Rafael, e com a chegada do Mater Dei. Vamos estimular ainda um polo de logística em Valéria e uma nova centralidade na região de Águas Claras, com a chegada lá do metrô e da nova rodoviária, estímulo esse que faremos com infraestrutura”, afirmou ele.

O candidato ainda acrescenta que outros vetores serão criados, como o Centro de Inovação do Subúrbio – inspirado no Hub Salvador e no Colabore -, que irá fortalecer o desenvolvimento tecnológico e, assim, garantir mais ferramentas para a geração de emprego e renda na região. Bruno ressaltou que esses novos vetores vão ser fundamentais para a retomada da economia na capital baiana, no período pós-pandemia.

“Hoje temos segurança jurídica para quem quer investir. Nova LOUOS, novo PDDU, novo código de obras. São diversas intervenções que vamos iniciar, como a segunda e terceira etapas do BRT, a Nova Tancredo Neves, o Mané Dendê, que conta com investimento de R$ 600 milhões e que vai milhares de empregos. As obras da prefeitura geram mais 10 mil empregos diretos”, pontuou.

Ele ainda lembrou que, graças à boa gestão fiscal do prefeito ACM Neto, Salvador conseguiu superar a queda de arrecadação e ainda realizar investimentos importantes durante a pandemia, principalmente para as pessoas que mais precisam. “Nós sempre buscamos controlar receitas e despesas, de forma a sobrar recursos para investimentos. Isso nos permitiu passar por esse momento com recursos em caixa. Perdemos R$ 300 milhões em arrecadação e investimos R$ 350 milhões nas áreas da saúde e social na pandemia, que eram prioridade”, disse.

Na área do meio ambiente, ele salientou os avanços nos últimos anos. “Tenho orgulho de tudo que fizemos nessa área. Salvador não discutia sustentabilidade, resiliência, inovação, efeito das mudanças climáticas, carbono zero. Realizamos em Salvador a semana do clima da ONU para América Latina e Caribe. Nossa cidade hoje é referência. Novos parques foram implantados, inclusive um marinho. São mais de 75 mil árvores plantadas”, ponderou.

Bruno, inclusive, assinou recentemente uma carta de compromisso com o Programa Cidades Sustentáveis (PCS), em parceria com o Projeto CITinova e apoio do Instituto Arapyaú, que tem por objetivo a defesa da inclusão da sustentabilidade como premissa fundamental no planejamento urbano e nas políticas públicas municipais.

O candidato ainda afirmou que ACM Neto será um conselheiro. “Nas decisões difíceis, não hesitarei em ouvi-lo. Quando precisar escutar conselhos e orientações, vou fazer”, afirmou, ao comentar também sobre as pesquisas que o colocam na liderança da corrida pela Prefeitura.

Por fim, ressaltou que fará uma campanha limpa e propositiva e afirmou que irá manter diálogo com os governos estadual e federal, colocando sempre em primeiro lugar o interesse da cidade. “Farei uma campanha limpa, aberta, discutindo a cidade. Meu plano de governo é fruto das minhas caminhadas por Salvador, do meu profundo conhecimento da cidade e da gestão pública. Esse é o debate que quero travar”, frisou.