O partido do Brasil

Notícias

“Apesar da promessa de Rui, governo reduziu investimentos em educação em 2019”, denuncia Targino

Apesar da promessa de campanha governador Rui Costa (PT) de que educação seria uma prioridade de seu segundo mandato, o governo do estado reduziu seus investimentos na área em 2019. Segundo dados do sistema Fiplan, o Executivo investiu R$ 78,9 milhões em educação no ano passado, contra R$ 80,2 milhões em 2018 – o que representa diminuição em torno de 1,6%. Os números foram extraídos na última quarta-feira (29).

O levantamento foi feito após o governador sancionar, nesta quarta, o projeto que autorizou a venda do terreno do Colégio Estadual Odorico Tavares, no Corredor da Vitória. Apesar de toda a mobilização social contra a venda da escola, que já foi uma referência, a Assembleia Legislativa (ALBA) aprovou o projeto, em regime de urgência, com os votos contrários da bancada oposicionista.

Para o deputado estadual Targino Machado (Democratas), líder da oposição na ALBA, os dados de investimento somados à venda do Odorico ilustram que educação, definitivamente, não é e não será uma prioridade da gestão de Rui Costa. “O governador, mais uma vez, não cumpriu o que prometeu quando, em seu discurso de posse para o segundo mandato, disse que iria priorizar a educação. Agora, o que vemos é a redução de investimentos em educação. Quero ver com que cara o governador virá à ALBA na próxima segunda (3) para ler sua mensagem depois de tudo isso”, disse.

No discurso na ALBA, o governador fez questão de ratificar a educação como grande prioridade do quadriênio, segundo texto divulgado pela própria assessoria de Rui. “Nosso foco será a aprendizagem e usaremos a nossa estrutura educacional para capacitar professores, diretores e coordenadores pedagógicos, mobilizar a comunidade e envolver as famílias para potencializar o ato de aprender”, afirmou, à época.

“Um ano depois, não observamos melhorias. Quem anda pelo interior do estado sabe que a situação das escolas estaduais é muito ruim. Além de não aumentar os investimentos, o governo tem fechado escolas, não apenas o Odorico, mas centenas de outras. Fechar uma escola é abandonar a juventude”, destacou Targino.

Ele ainda lembra que a Bahia detém o título indigesto de pior ensino médio do Brasil, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Lamentavelmente, não vemos nada ser feito para mudar esse quadro. Ao contrário, o governo tem fechado escolas e reduzido os investimentos. Falta boa gestão, eficiência e, de fato, investimentos para driblar os problemas e conseguir bons resultados”, frisou.