O partido do Brasil

Notícias

“Morte de bebê em Camaçari ocorreu por negligência do governo”, denuncia Paulo Azi

A morte de um bebê que nasceu na recepção do Hospital Geral de Camaçari (HGC) nesta quarta-feira (7) ocorreu por negligência do governo do estado, denuncia o deputado federal Paulo Azi, presidente estadual do Democratas. De acordo com ele, o governo federal liberou, em 2014, R$ 10 milhões para a construção de uma maternidade no município, mas, após sucessivas promessas, o projeto não saiu do papel e o recurso segue parado na conta do governo.

“Essa situação nos causa muita revolta e indignação. Enquanto crianças morrem por não terem atendimento digno, enquanto mães sofrem em filas para darem à luz, R$ 10 milhões dormem nas contas do governo sem que nada seja feito. O governador Rui Costa (PT) deve ser responsabilizado pelo sofrimento desta e de tantas outras mães baianas que sofrem diariamente com a falta de atendimento digno”, critica o parlamentar.

Azi lembra que os governos petistas prometeram o início das obras da maternidade por diversas vezes, sempre em períodos próprios a eleições. Uma delas foi em setembro de 2016, durante as eleições municipais, quando Rui prometeu dar a ordem de serviço para o início da construção.

“O candidato do governador naquela eleição saiu derrotado das urnas e, curiosamente, as obras não foram iniciadas até hoje. Será que Rui vai esperar um de seus aliados chegar à prefeitura para construir a maternidade? Quantas vidas vão custar falta de vontade política do governador?”, questiona o deputado.

O presidente estadual do Democratas recorda, ainda, que o imbróglio para a construção da maternidade começou ainda em 2011, com previsão das obras em 12 meses. O investimento seria de R$ 41,2 milhões. Desse total, R$ 10 milhões foram liberados pelo governo federal em novembro de 2014.