O partido do Brasil

Notícias

Deputados do Democratas questionam aumento do contrato de manutenção da Fonte Nova

Em meio a reforma administrativa que pretende extinguir órgãos e reduzir direitos dos servidores públicos estaduais, chama a atenção o aumento do valor que o Governo da Bahia vai pagar pela manutenção da Arena Fonte Nova, em Salvador, em 2019. De acordo com informação do Diário Oficial, o Governo Rui Costa (PT) vai passar para o equipamento R$ 167,9 milhões no próximo ano, aproximadamente R$14 milhões por mês. Quando comparado com os valores de 2010, ano da assinatura do contrato, o aumento é de 63%. Neste ano o valor era de R$107,32 milhões. Esse foi um dos assuntos debatidos pela Bancada de Oposição na Assembleia, durante sessão extraordinária, na Assembleia Legislativa da Bahia.

Conforme levantamento da Oposição, entre abril de 2013, mês em que começou a conta prestação de serviço e início do funcionamento do estádio a novembro de 2018, o Governo baiano pagou R$812 milhões a Arena.

“O mesmo Governo que não tem recursos para dar aumento ao funcionalismo público, que aumenta a alíquota do Funprev e que reduz a sua contribuição no Planserv é o mesmo que aumenta o contrato da Arena Fonte Nova. O reajuste é no mínimo estranho ao analisarmos as condições financeiras do estado”, afirmou o líder da Bancada de Oposição, deputado Luciano Ribeiro (Democratas), lembrando que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) já chamou atenção para o contrato, nos relatórios das prestações de contas anuais do estado.

O deputado estadual Alan Sanches (Democratas), também questionou o Governo, durante pronunciamento. “Como é que pode um estado falido pagar R$14 milhões por mês para manter a Arena Fonte Nova? Não tem cabimento um estádio ser subsidiado, principalmente por um estado falimentar. Não é possível que isso seja lógico ou considerado normal. Essa Casa não pode permanecer calada”, disse em tom de indignação.