O partido do Brasil

Notícias

José Ronaldo recebe apoio da Ordem dos Médicos do Brasil

O modelo PT de gestão da Medicina e da saúde pública trouxe sérios prejuízos para o Brasil. Por esse motivo, grande parte dos médicos baianos assumiu uma postura anti-Partido dos Trabalhadores e passou a se organizar com o objetivo de afastar o grupo político da liderança do País e dos Estados. A Ordem dos Médicos do Brasil, Seção Bahia, decidiu apoiar o pré-candidato ao governo do estado pelo Democratas, José Ronaldo, por considerar o ex-prefeito de Feira de Santana um gestor competente e comprometido com a saúde de qualidade.

Os diretores da OMB, Leandro Serafim e Lúcio Rodrigues, ambos cardiologistas, confirmaram a José Ronaldo o apoio da entidade e levaram também as demandas da categoria, que reclama das dificuldades enfrentadas nos últimos anos que, na Bahia, foram marcados pela falta de leitos de UTI neo-natal (campeã nacional), aumento do índice de mortalidade infantil, baixa cobertura de saúde básica, entre diversos outros destaques negativos. “O Programa Mais Médicos não ampliou o acesso como se propagou intensamente. É um modelo falido e que só prejudicou a qualidade da saúde pública brasileira”, diz Lucio Rodrigues.

Segundo Leandro Serafim, o modelo do PT de gestão da saúde vai contra o pensamento de quem lida diretamente com o público, que são os médicos. “Por essa razão que a classe médica se uniu aos movimentos que estouraram em todo o País pedindo o impeachment da presidenta Dilma e, também, o motivo que nos leva a entrar na campanha para tirar o PT do governo da Bahia. Para isso, temos em José Ronaldo um gestor de qualidade e que conhece bem as necessidades da saúde pública”. José Ronaldo, antes de entrar na política, foi diretor do Hospital de Feira de Santana, onde ficou conhecido pela excelente administração.

Os médicos informaram que vão reunir a categoria num ato de apoio a José Ronaldo e também visando apresentar ao pré-candidato sugestões para a saúde pública. “O que se vê de saúde pública hoje é tudo propaganda. A realidade é bem diferente do que se apresenta nas campanhas de TV e é conhecida de quem precisa utilizar e enfrenta filas ou não consegue atendimento. Por esse motivo, queremos que as oposições se unam em torno do nome de José Ronaldo para tirar o PT do governo do estado”. Os cardiologistas fazem parte do grupo que venceu as eleições no Sindicato dos Médicos e que foi impedido de entrar na sede, o que foi derrubado na justiça. “O grupo petista ficou décadas à frente do sindicato e não aceitou a derrota nas urnas. Sumiram com as senhas de sistema e tentaram impedir a posse da nova diretoria”, denunciou Serafim.